PRESS

Clarinetes Ad Libitum, a Portuguese clarinet quartet plus percussion, wowed the audience with their debonair appearance and thoroughly polished and highly choreographed performance of folk and traditional music, tinged with jazz. The players – Nuno Pinto, José Ricardo Freitas, Luís Filipe Santos, clarinets; Tiago Abrantes, bass clarinet and António Bastos, percussion – possessed fleet technique and uncanny instinct for drama. The close harmonies and supersonic tempos recalled Super Sax and the entire performance was thoroughly entertaining, as evidenced by the continual popping of camera flashes in the audience. The quartet performed a variety of traditional Portuguese tunes, and even a couple of rags, all superbly. Clarinetes Ad Libitum were a Maserati, sleek and polished (…)
Elena Talley, in The Clarinet, December 2008

“Continuing int the “highlights” vein, Portugal’s Clarinetes Ad Libitum closed out Tuesday evening’s events with one of the most entertaining and impresive small clarinet ensemble performances I have ever heard. Played entirely from memory, their repertoire ran the gamut from jazz, latin, folk, klezmer, to Broadway show tunes, etc. Each of the players – Nuno Pinto, José Ricardo Freitas, Luís Filipe Santos, Tiago Abrantes, assisted ably by percussionist Hugo Vieira – was a virtuoso soloist in his own right, and when combined into the whole ensemble made for a unified and completely simpatico approach to music making that one rarely hears. Their joy of playing, dedication and enthusiasm for what they were doing was indeed infectious, and the audience demanded encore after encore. Wow!”
A Report of James Gillespie, The Clarinet. March 2008

“IMPERDÍVEL!”
Fernando José Silveira, Professor at Universidade do Rio de Janeiro – UNIRIO, clarinettist on Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Artista Vandoren e Rossi.

“Clarinetes ad libitum è sicuramente uno degli ensemble più interessanti che abbia sentito.
Questi raffinati e fenomenali artisti, in perfetta identità con le voci dei loro strumenti, riescono a trasformare il momento concertistico in un autentico e avvincente spettacolo, riuscendo ad esprimere con grande serenità uno squisito senso di gioia nel far musica.”
Mario Marzi, saxofonist, international soloist and professor on Conservatorio Giuseppe Verdi, Milano

“O grupo português de clarinetes Ad Libitum conquistou hoje o público chinês com uma actuação que arrancou gritos de entusiasmo da plateia, tendo recebido um convite para voltar à China no próximo ano”
Diário Digital/Lusa 21/08/2007 (China International Clarinet & Saxophone Festival 2007)

“Os portugueses vieram mudar o carácter do festival (Internacional de Clarinete e Saxofone, em Pequim), que até agora só tinha visto música clássica (…) Foi uma actuação musical e uma performance de grupo impecáveis”
Venancio Rius Marti, clarinetista valenciano/Lusa 21/08/2007 (China International Clarinet & Saxophone Festival 2007)

“It was a great pleasure to have you and your group as a part of this festival. Your concert was definitely one of the highlights, overwhelmed by the audience. I am so impressed by your flexible style of playing, excellent techniques and most importantly great tone quality and wonderful presentation of music. Good job!”
Tie Bai, clarinettist, Artistic Director of China Internacional Clarinet & Saxophone Festival

“Clarinetes Ad Libitum is a truly unique ensemble in the clarinet world. Their combination of showmanship, entertainment, musicianship and virtuoso clarinet playing bring audiences to their feet demanding more!”
James Gillespie, clarinettist, Regents Professor of Music at Univertity of North Texas, Denton and Editor, The Clarinet

Concerto na Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos (Encerramento da Arte Médica 2006) a 30 de Junho de 2006

Nortemédico nº26 (Antes do Concerto)
Rui Soares da Costa acredita na surpresa que vão causar e assume que, ele próprio, se surpreendeu quando, pela primeira vez, os viu actuar. “As pessoas vão sair deste concerto a bater o pé, as mãos, a cantarolar, porque foi exactamente isso que me aconteceu”. A par da alegria imprimida pelos ritmos dos clarinetes misturados com a percussão que “conseguem transportar a plateia para outras esferas”, o grupo apresenta-se com alguma mis-en-scène, ora juntos, ora separados, imprimindo dinâmica e “deixando transparecer o gozo que têm por aquilo que estão a fazer”. É essa alegria contagiante que, segundo Rui Soares da Costa, “cativa o público”.
Nortemédico nº27 (Depois do Concerto)
“AD LIBITUM” CLARINETES COM GRANDE À VONTADE
A abrilhantar a cerimónia esteve o grupo Clarinetes Ad Libitum que brindou os presentes com música de excepcional qualidade.

 

Numa viagem por vários estilos, o grupo liderado por Nuno Pinto encantou a plateia.
Concerto no Conservatório de Música de Águeda a 16 de Junho de 2005
Um grande espectáculo, sem dúvida. Não só Musical, mas também musico-teatral.
Com uma entrada alternada em palco, surgindo de diferentes pontos da sala já a executarem as suas melodias, o grupo cativou desde logo as atenções. Mas o espectáculo guardava ainda várias surpresas na manga. Apesar do excelente nível técnico dos executantes, emoções opostas foram despertadas mesmo no mais desatento dos espectadores. Desde sentimentos de nostalgia pelas saudosas melodias populares de todos os tempos, até ao acelerar rítmico do coração pela destreza técnica das variações melódicas, esteclima de tensão foi várias vezes quebrado, como que um alívio para o ouvinte, com a teatralização de brincadeiras entre os elementos do grupo, fazendo explodir gargalhadas inevitáveis da plateia.
Um espectáculo? Sem dúvida. Não só musical, mas de música-teatral. Divertido, emocionante, tendo o grupo executado todo o reportório de memória, e de ficar de boca aberta ao ouvir o seu 1º clarinete, Nuno Pinto, a lidar com o seu instrumento como se fosse mais um membro de sonoridade maleável do seu corpo.
Quem lá esteve tão cedo não esquecerá esta experiência.
Soberania do Povo 22/04/2006, por Joaquim Vidal Santos